Publicado em: quarta-feira, 21/12/2011

Paulo Henrique Ganso afirma que não vendeu seus direitos ao Grupo DIS

Uma semana depois de dizer que 10% de seus direitos econômicos haviam sido vendidos para o Grupo DIS, o jogador do Santos Paulo Henrique Ganso voltou atrás e disse que a negociação não chegou a ser finalizada. Quando chegou ao Centro de Treinamentos Rei Pelé, na cidade de Santos, o meia santista resolveu negar o que havia dito.

O craque santista disse que a venda não foi concretizada, mas houve apenas um pré-acerto. Ganso disse que em Janeiro irá sentar com o Santos e conversar sobre o assunto. Enquanto a equipe ainda estava no Japão, para a disputa do Mundial de Clubes da Fifa, no dia 10 deste mês, o jogador disse que já tinha vendido sua parte por R$ 5 milhões. Dessa forma, o DIS passaria a ter 55% dos direitos do atleta, sendo que o Santos ficaria com 45%.

O meia chegou a reclamar do desinteresse do Santos em não tentar ficar com sua parte dos direitos econômicos. As declarações de Ganso geraram polêmica e pioraram a relação entre o clube e o ex-parceiro DIS. No dia após a declaração, a diretoria do clube paulista disse que não foi avisada, como está previsto em contrato, e ameaçou entrar na Justiça. Para tentar amenizar a situação, Ganso disse que a venda não havia sido efetivada e que a prioridade sempre seria o Santos.

O fim da polêmica só será conhecido em janeiro, já que o jogador entra em férias e só quer saber de descansar. Ele disse que pretende relaxar durante seu período de folga para voltar renovado e com a cabeça melhor em 2012.