Publicado em: sexta-feira, 07/02/2014

Paulistão deve ter paralisação parcial neste final de semana

Paulistão deve ter paralisação parcial neste final de semanaNo início desta semana o Sindicato dos Atletas de São Paulo, com apoio do Bom Senso FC, anunciou que o Paulistão entraria em greve neste final de semana. Segundo as primeiras informações, a paralisação seria total. Contudo, alguns atletas são contrários à greve, principalmente os que defendem clubes de menor expressão. As razões são as mais diversas, como a preocupação com descontos em salários e até mesmo o medo de demissão.

Muitos jogadores das equipes do interior são contra o movimento grevista. A maior parte deles não tem qualquer ligação ou proximidade com o Bom Senso FC.

Consulta

De acordo com Rinaldo Martorelli, que preside a federação dos atletas profissionais de futebol e o sindicato de São Paulo, jogadores de 18 equipes da primeira divisão do Campeonato Paulista foram consultados sobre a greve. Segundo Martorelli, o sindicato é apenas um instrumento para a organização da greve. No final das contas, quem decide se vai haver ou não paralisação são os próprios jogadores.

Na manhã desta quinta-feira, o sindicato já admitiu a possibilidade de paralisação apenas parcial dos jogos da rodada do Paulistão. A partida que abre a 7ª rodada acontece já nesta sexta-feira, quando o Oeste recebe o Ituano.

Contra a greve

Segundo a consulta realizada pelo sindicato dos atletas profissionais, os principais jogadores que se opõem à greve são os mais jovens, principalmente os que recebem salários menores. Isso porque, caso a Justiça considere que a greve é ilegal, estes jogadores podem ficar sem receber parte de seus salários. Neste caso, há também a preocupação com o futuro da carreira, pois estes jogadores podem ser considerados indisciplinados por outras equipes.

Um dos principais opositores da greve é Rivaldo, que joga no Mogi Mirim e também atua como presidente da equipe. De acordo com a assessoria da equipe, Rivaldo já informou a seus atletas que ninguém vai parar durante a 7ª rodada.

Martorelli, que é favorável à paralisação, passou a quarta-feira em reuniões com dirigentes, com o objetivo de mostrar que não existe segurança para os atletas. A principal evidência desta hipótese é a invasão ao centro de treinamentos do Corinthians, realizada no sábado. Martorelli também se reuniu com Fernando Grella, secretário de Segurança Pública do estado.

Pelé se manifesta

Nesta quarta, Pelé esteve no Rio de Janeiro, onde participou de um evento comercial. Questionado sobre a possível paralisação do Campeonato Paulista, Pelé se mostrou contra, principalmente no ano em que a Copa do Mundo será realizada no país. Pelé reiterou que a greve é um direito de todos, mas acredita que este não seja o melhor momento para paralisações. Na última semana, Pelé já havia criticado a possibilidade de realização de protestos nas ruas do país durante a Copa do Mundo.

Até o final desta quinta-feira, é possível que todas as equipes da primeira divisão do Paulistão já tenham se manifestado sobre a adesão ou não à greve neste final de semana. Há, inclusive, a possibilidade de que a rodada seja realizada normalmente.