Publicado em: quarta-feira, 01/10/2014

Patrícia Poeta recusa proposta para voltar a apresentar Fantástico

Patrícia Poeta recusa proposta para voltar a apresentar FantásticoParece que o dilema do futuro de Patrícia Poeta continua nos bastidores da Rede Globo. Isso porque depois de sair da bancada do Jornal Nacional, a jornalista continua sem destino, porque teria recusado uma proposta da emissora de voltar a apresentar a revista eletrônica semanal Fantástico, ao lado de Oscar Schimidt, como uma troca entre os postos dela e Renata Vasconcelos, que deve ocupar seu lugar na bancada do Jornal Nacional ao lado William Bonner. Antes de a emissora divulgar as mudanças nas apresentações, Patrícia Poeta já teria sido consultada sobre a possibilidade.

Com a negativa de Poeta, a emissora divulgou em nota que ela deve assumir um programa de entretenimento no próximo ano. A confusão teria sido causada porque Patrícia Poeta não concordou com a justificativa de que ela teria o perfil para apresentar o Fantástico. Poeta entrega seu posto no Jornal Nacional para Renata Vasconcelos no próximo dia 3 de novembro. Para ocupar o lugar de Vasconcelos no Fantástico, está cotada a jornalista Poliana Abritta.

Para Patrícia Poeta, a proposta de voltar ao Fantástico seria um tipo de rebaixamento na carreira, além de estar evitando viver novamente uma rotina de trabalho nos finais de semana. Poeta teria pedido outra solução, mesmo pressionada no Jonal Nacional pela queda de audiência, além das queixas do colega Willian Bonner e também um fraco desempenho nas entrevistas com presidenciáveis. Como a emissora está com planos de colocar novos programas nas manhãs de sábado e também nos finais de semana a solução seria usar a jornalista em novos projetos de entretenimento em 2015.

Na emissora, o setor de entretenimento estaria insatisfeito, porque além de resolver os próprios problemas, também teria virado o local de salvação do Jornalismo. Com Fátima Bernardes e Pedro Bial, mas que não deu certo com Zeca Camargo. O risco de se repetir com Poeta é grande. A Globo continua alegando que a saída da jornalista já estava acertada desde que assumiu o posto em 2011.