Publicado em: terça-feira, 14/01/2014

Passagens aéreas em alta para 2014

Passagens aéreas em alta para 2014Pelo terceiro ano seguido as passagem aéreas tiveram um aumento maior que a inflação, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2013 a inflação oficial medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) ficou em 5,91% e as tarifas foram para 7,42% no acúmulo do ano.

Este ano a passagem aérea já começa alta, pois só em dezembro a variação foi de 20,13%.

As companhias aéreas dizem que a alta nos últimos anos foi devido à elevação do preço do combustível de aviação, mas confirmam que a tarifa doméstica yield (valor médio que o passageiro paga para voar em 1 Km no território nacional) continuam abaixo do patamar de 2002.

Em nota divulgada pela Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), “As empresas têm buscado incessantemente a eficiência e a melhoria dos serviços, têm promovido a transferência integral dos ganhos aos passageiros por meio da redução de tarifas, motivadas por uma concorrência acirrada no setor, e atualmente lidam com obstáculos além de sua gestão, representados essencialmente pela precificação ultrapassada do combustível e pela pesada tributação do insumo, além das deficiências de infraestrutura aeroportuária e de navegação aérea”.

Para a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), no primeiro semestre do ano passado, a tarifa média praticada no Brasil foi de R$302,98, valor 4,15% maior à tarifa média do primeiro semestre de 2012. Não foi divulgado o balanço anual da agência.

Mesmo com os últimos aumentos a Anac confirma a tarifa média de vôos domésticos, em 2005 a 2012 caiu 48,77%.

Segundo o economista Evaldo Alves, professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas), este ano ainda terá uma procura anormal pelas passagens. Já que terá aumento da procura, as empresas irão tentar ajustar vôos extras, efetuando leasing e também farão outras adaptações para elevar os custos e claro, os preços.