Páscoa 2012: Cuba realiza primeira Sexta-Feira Santa desde a revolução de 1959

Cuba realizou a primeira Sexta-Feira Santa de feriado após décadas, e o discurso do cardeal do país, Jaime Ortega, foi transmitido ao vivo pela televisão estatal. Cuba é um país historicamente marcado por sua resistência a uma fé na religião, e a Igreja Católica falou sobre a reconciliação e o perdão durante o feriado. O discurso de Ortega foi feito na Catedral de Havana e transmitido para todo o país.

Entre os presentes na celebração, estavam turistas, fiéis da comunidade e membros do grupo Damas de Branco, inclusive sua porta-voz, Berta Soler. O arcebispo da capital discursou durante mais de uma hora, e Ortega fez questão de ressaltar o valor de perdoar, que está entre os legados deixados por Jesus Cristo. “Mas quanto custa perdoar”, perguntou o cardeal para os fiéis durante seu sermão.

Declaração de Berta Soler

A porta-voz do grupo Damas de Branco, Berta Soler, falou, em declarações aos jornalistas locais, sobre a importância de uma integrante do grupo conseguir assistir a missa na catedral de Havana, apesar de serem reprimidas pelo governo do país para que não estejam presentes nas missas dominicais nem em atos públicos nas ruas.

Ela afirmou em suas declarações que a luta pela liberdade e por um novo país irá continuar. Berta Soler disse ainda que é preciso que os direitos humanos sejam respeitados em seu país. Desde a revolução cubana, em 1959, comandada por Fidel Castro, o feriado da Sexta-Feira Santa não era comemorado no país. Isso porque o ex-líder cubano tinha eliminado a data do calendário da ilha.

+ Mundo

Buscar

Curtir