Publicado em: quinta-feira, 01/12/2011

Partido salafista declara vantagem em primeiro turno das eleições no Egito

A imprensa local do Egito divulgou nesta quinta-feira (01) que a vitória declarada de vários candidatos salafistas nas primeiras eleições parlamentares do país levantou temores e causou surpresa nos eleitores. O receio pela vitória desses candidatos foi manifestado principalmente pelos setores laicos do Egito. O partido salafista foi fundado depois dos levantes populares de janeiro e fevereiro, os quais foram responsáveis pela queda de Hosni Mubarak, ex-ditador do país. A estimativa é que os salafistas tenham obtido 20% dos votos no primeiro turno.

De acordo com o professor de ciências políticas da Universidade do Cairo, Hassan Nafaa, citado pelo jornal egípcio Churuq, “se as correntes islamitas dominarem o Parlamento, tememos que isso culmina num sistema não democrático e autoritário sob a capa religiosa. Não queremos substituir Mubarak por um regime teocrático autoritário”. As eleições legislativas no Egito acontecem pela primeira vez em três décadas, período relativo ao regime instaurado por Mubarak.

O sistema desenvolvido para as eleições no Egito prevê duas fases, sendo que cada uma tem dois turnos. As eleições acontecem em datas diferentes em cada região do país. Por conta das diversas etapas, o procedimento deve acontecer até janeiro, quando os eleitores devem ter os resultados indicando os novos nomes do governo.

Antes da realização das eleições, o Egito estava em meio a revoltas populares, pois uma junta militar assumiu o comando do país após a queda de Mubarak. A população exigia que o poder fosse transferido imediatamente às mãos de civis, defendendo que a característica autoritária foi mantida mesmo sem a figura de Mubarak.