Publicado em: quinta-feira, 26/02/2015

Partidas de futebol são proibidas na Grécia para conter violência

A Grécia decidiu suspender as partidas das ligas profissionais de futebol por tempo indeterminado, como alternativa paliativa para conseguir conter a violência que vinha sendo registradas nos estádios e disputas de futebol. A informação foi divulgada pela Super Liga, responsável pelo organização do campeonato nacional no país e foi noticiada ainda nesta semana para a imprensa. Essa medida foi tomada especialmente como resposta a uma invasão ao campo de futebol ocorrida na disputa de um clássico de Atenas, no último final de semana.

Além disso, uma reunião da Super Liga também terminou em briga no início dessa semana. O país passou recentemente por eleições e o Syriza, partido recém eleito, quer colocar um fim no problema de violência nos estádios com essa decisão extrema. O diretor da Super Liga, Giorgos Borovilos, deu uma declaração a imprensa depois do comunicado oficial informando que apenas haviam sido alertados que tanto a Super Liga quanto a Liga de Futebol haviam sido suspensos por tempo indefinido. Ele ainda lembrou que o país tem agora um novo governo que quer debater este assunto e ainda implementar na Grécia leis que regulamentem a situação.Partidas de futebol são proibidas na Grécia para conter violência

Borovilos participou de algumas reuniões com o primeiro ministro Alexis Tsipras e com Stavros Kontonis, o ministro dos esportes da Grécia. Eles debaterem o tema e vem pensando em soluções para a situação de violência nos estádios. Borovilos também adiantou à imprensa que não foi decidido qual será o período de tempo em que as competições estarão suspensas ou mesmo alguma previsão para que sejam retomadas. Nada foi definido também a respeito de condições para suspensão termine. Ele lembrou que essas decisões levarão ainda algum tempo para serem tomadas.

De acordo como Borovilos, o governo pretende recomeçar os jogos o quanto antes possível, mas precisa ver dos envolvidos uma mudança de postura imediata no que se refere a prática de violência. Essa suspensão já é a terceira nessa temporada de futebol profissional. A situação é tão delicada que na última suspensão, em setembro, a medida foi tomada após a morte de um torcedor durante as brigas no estádio. Em novembro, em outra suspensão, a medida foi tomada quando um dos árbitros foi parar no hospital após sofrer agressões.