Publicado em: terça-feira, 09/08/2011

Parlamento interrompe recesso de verão e realiza Comitê para discutir sobre ondas de violência

Com três dias consecutivos de violência em Londres, o primeiro-ministro britânico retornou das suas férias de verão para presidir nessa terça-feira (09) uma reunião com o gabinete de crise. Além de Londres, outras cidades como Birmingham, Liverpool, Manchester, Nottingham, Leeds e Bristol registraram violência em decorrência das manifestações iniciadas na capital da Inglaterra. De acordo com informações prestadas pela Scotland Yard, a polícia britância, “mais de 400 pessoas” foram detidas e 69 destas foram acusadas por atividades nas manifestações.

Tanto o Parlamento quanto o primeiro-ministro estavam em férias por conta do recesso de verão, mas Cameron já estava sofrendo críticas por ainda não ter retornado. O premiê chegou durante a madrugada e foi diretamente ao seu escritório, o qual também é sua residência oficial, e agendou reuniões com a ministra de Interior, Theresa Mai, e com o comissário da Scotland Yard, Tim Godwin.

Depois dessas primeiras reuniões, Cameron deverá presidir o Comitê Cobra. Somente em Londres, a polícia já estava com seis mil polícias efetivos, mas será necessário o reforço de outros 17 mil homens para conter os grupos que realizam atos de violência para protestar contra a morte de Mark Duggan, que foi morto na quinta-feira (04) em um tiroteio com a polícia.

Até o momento, a cidade de Birmingham registrou que 100 pessoas foram detidas durante as manifestações. Vândalos teriam colocado fogo em uma delegacia da cidade. Ao mesmo tempo, em Liverpool foram constatados 200 jovens realizando manifestações de violência. Em Bristol, registrou-se a participação de 150 pessoas.