Publicado em: domingo, 30/03/2014

Parceria entre Facebook e outras gigantes da internet cria versão do MySQL com super capacidade

Parceria entre Facebook e outras gigantes da internet cria versão do MySQL com super capacidadeO Facebook vai lançar o WebScaleSQL, sistema para gerenciar banco de dados baseado no já clássico MySQL, que visa potencializar o armazenamento de informações gigantes, como a base de dados da própria empresa e sua rede social.

Equipes do Google, Twitter e LinkedIn colaboraram no projeto, devido ao fato de que todas elas passam a mesma necessidade nas questões do armazenamento de seus dados, tendo dificuldades em encontrar tecnologias que suportem o fluxo de informações que é gerado diariamente por elas.

Este novo sistema é basicamente uma adaptação do MySQL 5.6, popular entre as principais empresas do mundo, incluindo as participantes do projeto. As modificações realizadas para se chegar ao WebScaleSQL estão disponíveis em open source no GitHub, para que a novidade possa ser usada como base para novos sistemas que atendam necessidades específicas de outras companhias e pessoas. O Facebook também deixou as portas abertas para que pessoas interessadas em colaborar possam participar do projeto.

Democrático

Mesmo já tendo conseguido grandes avanços, como framework automatizado, o grupo de empresas ainda aguarda a avaliação de outros engenheiros de software, para garantir o máximo de desempenho e avanços. Além do novo frameworks, que realiza sozinho e divulga testes no sistema, outras avaliações já foram desenvolvidas, além de um protótipo que deve realizar as avaliações de desempenho automaticamente.

Outras alterações na base do sistema original ainda serão testadas pelos engenheiros que participam diretamente do projeto e também por outros colaboradores. Segundo o Facebook, mesmo quando a equipe de trabalho chegar à versão que considera ideal do sistema, os códigos continuarão abertos, para garantir atualizações constantes que acompanhem a evolução da demanda. Interessados em acessar os códigos continuarão podendo busca-los no GitHub, e também podem encontrarão todo o conteúdo disponibilizado na página do projeto.