Publicado em: sexta-feira, 16/11/2012

Paraíso fiscal condena Maluf e dinheiro desviado deve ser devolvido

Um tribunal do paraíso fiscal de Jersey divulgou sentença nesta sexta-feira (16) que determina que o dinheiro que Paulo Maluf desviou de obras públicas na cidade de São Paulo em sua gestão como prefeito seja devolvido. Os valores tiveram seu depósito feito no local por duas empresas, a Durant International Corporation e Kildare Finance Limited. A Prefeitura paulistana diz que ambas são pertencentes ao político e a justiça afirma que os recursos foram movimentados pela família Maluf.

A defesa do político afirma que não é réu nesta ação e disse que irá divulgar uma nota sobre isto ainda nesta sexta-feira. Conforme a decisão, Paulo Paraíso fiscal condena Maluf e dinheiro desviado deve ser devolvidoMaluf fez parte de uma fraude por remeter recursos públicos para contas fora do país no ano de 1998. A sentença diz que tanto Paulo Maluf quanto Flávio Maluf sabiam que os pagamentos eram vindos de fraude, e os pagamentos foram recebidos pelas empresas Durant e Kildare e eles tinham conhecimento sobre isto.

Celso Augusto Coccaro Filho, procurador chefe na Procuradoria Geral de São Paulo, diz que o ex-prefeito vai ter que devolver para os cofres do município um valor que chega a aproximadamente 22,5 milhões de dólares, o que equivaleria ao valor que teve desvios somados com os juros compostos. O político pode entrar com recurso.

Coccaro Filho diz que esta é a primeira decisão que é favorável a um município. E afirma que para a procuradoria e para o direito, esta sentença é um marco na luta contra corruptos até fora do país. O procurador fala que o caso é estudado fora do país, pois é uma das principais atitudes para que sejam controladas as remessas de maneira indevida. Ele ainda diz que para a Justiça os juros, são formas que sejam compensados quem sofreu com a fraude.