Publicado em: quinta-feira, 05/04/2012

Para deixar o país, executivo da Chevron deverá pagar R$500 mil

Foi exigido pela justiça brasileira o pagamento de uma fiança no valor de R$500 mil para que um dos funcionários da Chevron possa deixar o país. As informações foram divulgadas por um tribunal federal, através de documentos, na última quarta-feira (4).

Jason Warren Clendenen, cidadão americano que ajudou na gerência da perfuração da sonda da Transocean, que foi operada através da Chevron no campo de Frade, conseguiu um novo trabalho nos Estados Unidos durante o período de investigação.

Ao todo, dezessete funcionários que atuam pela Chevron e pela Transocean estão respondendo a um inquérito criminal a respeito do vazamento de petróleo que aconteceu em novembro de 2011 na costa brasileira. Devido a isso, eles estão proibidos de deixar o Brasil. Entretanto, o juiz Claudio Gerão Barreto, do Tribunal Federal em Campos (RJ), já autorizou a partida de dois trabalhadores da Transocean sem que fosse necessário pagar a fiança. Brian Mara e Gary Marcel Slaney receberam permissão para visitar suas famílias que estão no exterior, mas devem voltar ao país.

Já no caso de Clendenem, o juiz declarou que é preciso que o pagamento da multa seja feito, pois ele não teria razões de trabalho para retornar ao Brasil, já que conseguiu um novo emprego. Além disso, um tratado judicial entre Brasil e Estados Unidos não seria o suficiente para garantir que ele voltasse.

De acordo com a sentença, Clendenen apresenta indícios de que estaria com vontade de ajudar as autoridades brasileiras. Por isso, enquanto estiverem no aguardo de uma assinatura que firme um acordo para voltar e responder ao processo, ele poderá sair do Brasil, desde que efetue o pagamento da fiança.