Publicado em: sexta-feira, 23/09/2011

Papa pede a católicos alemães que não deixem a igreja por causa dos escândalos de abusos sexuais

O Papa Bento XVI chegou à Alemanha, sua terra natal, nesta quinta-feira (22) para uma visita com duração de quatro dias. O líder católico pediu aos fiéis que não abandonem a Igreja por consequência dos escândalos a respeito de abusos sexuais que vem ganhando cada vez mais destaque na mídia. A nação alemã é a recordista em desertores da religião por conta de tais casos que foram revelados, sendo que os padres normalmente estão envolvidos.

A entrevista foi concedida durante o voo que o levou de Roma à Alemanha e o Papa reconheceu que consegue compreender por que vítimas e seus amigos e familiares tem a reação de afirmarem que “essa não é mais minha Igreja”. Porém, o Papa também acredita que os fiéis precisam lembrar que a Igreja foi construída tanto do bom quanto do ruim e que os erros, agora visíveis, precisam ser consertados com o empenho de todos.

De acordo com o Papa, “A Igreja é uma rede do Senhor que pega peixes bons e peixes ruins. Temos de aprender a viver com os escândalos e trabalhar contra os escândalos desde o interior da grande rede da Igreja.” Há dois anos a Europa vem sendo abalada com os escândalos de pedofilia, os quais também atingiram a Alemanha.

O levantamento feito a respeito do número de desertores registrados no ano passado chegou a 181 mil católicos. Pela primeira vez a cifra superou a dos protestantes que deixam as suas igrejas. A viagem do Papa está marcada para percorrer as cidade de Berlim, Erfurt e Freiburg.