Publicado em: quinta-feira, 29/03/2012

Papa Bento XVI volta para a Itália após visitas ao México e a Cuba

Nesta quinta-feira (29), o papa Bento XVI voltou para a Itália depois de passar seis dias visitando o México e Cuba. Na capital cubana, Havana, o Pontífice solicitou que as autoridades que deem a concessão plena para o “exercício das liberdades fundamentais” e fez condenações ao embargo norte-americano. Bento XVI chegou ao aeroporto Ciampino, em Roma, às 10h30 (5h30 no horário de Brasília) e foi de helicóptero até o Vaticano.

Com estas visitas, o líder máximo da Igreja Católica somou a 23ª viagem internacional desde que foi nomeado papa. Esta foi a segunda vez que Bento XVI viaja para a América Latina, e a primeira para Cuba e México. Em sua primeira viagem, em 2007, o Pontífice esteve no Brasil para a V Conferência da Celam. O papa escolheu os dois países para tentar recuperar os católicos da América Latina de língua espanhola.

Visita aos países latino-americanos

O papa Bento XVI esteve na América Latina dos dias 23 a 28 de março, e sua visita tinha como objetivo discutir assuntos problemáticos da região, como a violência do narcotráfico e a desigualdade social. O Pontífice foi primeiro para o México, onde foi recebido por milhares de fiéis e pelo presidente do país, Felipe Calderón. A viagem a Cuba foi histórica, pois esta foi a segunda vez que um papa foi até a ilha, sendo que a primeira foi feita por João Paulo II em 1998.

Bento XVI chegou a Cuba na segunda-feira (26) e realizou algumas celebrações. Cuba é o país menos católico da América Latina, contando com apenas 10% de católicos. O Pontífice se reuniu com o ex-líder cubano, Fídel Castro. Devido a sua idade avançada, fará 85 anos no dia 16 de abril, a agenda do papa Bento XVI foi leve e possuía algumas horas de descanso e somente alguns atos públicos.