Publicado em: sábado, 10/03/2012

Papa Bento XVI volta a condenar casamento homossexual

Nesta sexta-feira (9), o Papa Bento XVI retornou a condenar o casamento entre indivíduos do mesmo sexo, justamente em um período em que diversos países estão legalizando a prática. O pontifica afirma que considera o casamento homossexual um atentado a família tradicional e que transforma as diferenças entras as pessoas em “irrelevantes”. O Papa recebeu no Vaticano um grupo de bispos norte-americanos, que fizeram a tradicional visita “ad limina”, realizada a cada cinco anos.

Bento XVI denunciou “poderosas correntes políticas e culturais que querem alterar a definição legal do matrimônio”. A declaração do pontífice aconteceu pouco tempo depois de o Estado de Maryland, no leste dos Estados Unidos, se transformar no oitavo a permitir a união entre pessoas do mesmo sexo. Bento XVI não disse abertamente sobre este modelo de casamento nem sobre a adoção de crianças por casais homossexuais.

Igreja Católica pretende combater os casamentos gays

Apesar de o pontífice não se declarar abertamente, a Igreja Católica não mede esforços para acabar com a tendência que é casa vez maior no mundo em legalizar o casamento homossexual, principalmente nos Estados Unidos. O Papa pediu, em sua mensagem, que os católicos defendam a união tradicional entre um homem e uma mulher, que é considerada “indissolúvel”.

Ao se referir a uma crise da família, Bento XVI disse que é cada vez mais frequente que as pessoas desprezem a indissolubilidade do casamento e a ética sexual, que consiste em uma prática de castidade. Segundo o Papa, isto deu lugar a “graves problemas sociais”. Da mesma maneira que condenou a eutanásia, o aborto e a manipulação genética, o Papa defende sua opinião sobre o casamento homossexual.