Publicado em: quarta-feira, 15/05/2013

Palmeiras é eliminado da Libertadores no Pacaembu

Palmeiras é eliminado da Libertadores no PacaembuO mesmo time aguerrido, que segurou o empate sem gols no México, estava de volta em campo na noite de terça-feira (15), em São Paulo. Contra o Tijuana, o Palmeiras era o favorito, pois jogava em casa e só dependia dele mesmo. Nessa partida de volta, contou ainda com o apoio de 30 mil torcedores que vibraram durante toda a primeira etapa. Não dá para dizer que faltou vontade. Uma falha grotesca de Bruno e a limitação técnica do time brasileiro foram os fatores determinantes para a eliminação por 2 a 1, em pleno Pacaembu.

Que noite mal escolhida para Bruno falhar. Velloso e Marcos na arquibancada, ex-goleiros vitoriosos pelo verdão. Aos 26 do primeiro tempo, o Tijuana desenhou boa jogada na intermediária palmeirense, Matinez toca para Riascos, que chuta com pouco perigo. A bola veio devagar, no centro do gol, mas vai para o fundo das redes. Ela bate nas mãos de Bruno como no futebol de moeda – aquele antigo brinquedo de madeira – onde a bola esbarra no último prego e entra. Um fiasco!

A falha ‘grotesca’ – conforme o próprio goleiro admitiu no intervalo – desestabilizou o Palmeiras, que era melhor até a metade do primeiro tempo. Vinícius vinha fazendo boas jogadas pela ponta esquerda e Ayrton tinha até colocado uma bola no travessão. Foi uma ducha de água fria na equipe alvi-verde, melhor no jogo.

A limitação técnica do ataque palmeirense teve grande responsabilidade na eliminação. No ataque, Kleber pouco finalizou. Levavam perigo Henrique na pequena área, nas cabeçadas, e Ayrton.

Do outro lado, o “Neymar” equatoriano (Martinez) não fez boa partida. Aguilar e Riascos eram os jogadores mais regulares, sem grande destaque. A coletividade do adversário também não colocava respeito em campo. Após o primeiro gol, o goleiro Salcedo faz uma salseirada. Espalma e rola no chão, finge de morto, pede atendimento. E assim foi o primeiro tempo

Na segunda etapa, a bola é levantada na área palmeirense, Arce bate de voleio e marca um golaço. Uma ducha de água fria no Palmeiras, que agora precisaria de três gols para se classificar. Souza ainda descontou de pênalti – mal marcado – para o time da casa e Kleber teve um gol bem anulado, que seria o gol de empate. Mas foi só.

Aos 42 do segundo tempo, os torcedores se levantam das poltronas e começam a ir embora. O Palmeiras perde para o Tijuana e para ele mesmo.

O time só volta a campo no início da Série B do Campeonato Brasileiro, no fim do mês. A equipe do México enfrenta o Atlético-MG nas quartas de final da Libertadores.