Publicado em: sexta-feira, 29/06/2012

Países do Mercosul suspendem participação do Paraguai no bloco

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse hoje que os países do Mercosul decidiram pela suspensão do Paraguai do bloco. No entanto, não será aplicada nenhuma sanção econômica ao país. Patriota disse ainda que não foi definido o prazo de suspensão e que isso ainda está sendo decidido pelos presidentes dos países que fazem parte do Mercosul. Uma reunião está marcada para esta manhã, em Mendoza, na Argentina. Alguns diplomatas que têm discutido essa questão do Paraguai alertaram que a suspensão poderá ocorrer até que ocorram as próximas eleições presidenciais, em abril de 2013. Além disso, o Paraguai deixaria de participar da reunião do Bloco que está agendada para acontecer em dezembro, no Brasil. O Brasil assume hoje a presidência do Bloco e, por isso, o evento ocorrerá aqui no final deste ano. Atualmente o cargo de presidência é ocupado pela Argentina.

Decisão está baseada no Protocolo de Ushuaia, diz ministro das relações exteriores

Segundo o ministro, a decisão tomada pelos países que pertencem a ao bloco foi baseada no Protocolo de Ushuaia. Patriota ressaltou que no Artigo 5º há uma ressalva sobre suspensão das participações nas reuniões. A decisão foi tomada tendo como base essa frase sobre a suspensão. O ministro deu estas declarações durante o intervalo da reunião de ontem que contou com a presença de ministro do Brasil, Venezuela, Uruguai e Argentina. O Paraguai já havia sido excluído da participação neste encontro, em função dos questionamentos que os membros do bloco fizeram a respeito do impeachment relâmpago do presidente Fernando Lugo. Patriota disse que os países lamentaram a saída do Paraguai, mas que não há como deixar passar que houve falhas no processo de defesa do presidente Lugo. Em função disso concluiu-se que não há plena democracia no país. Os países do bloco entendem que o Paraguai não respeitou o
Protocolo de Ushuaia.