Publicado em: quarta-feira, 19/02/2014

País vai alertar turistas sobre riscos de DSTs na Copa do Mundo e distribuir camisinhas

Turistas serão alertados sobre riscos de DSTs na Copa do MundoUma das principais preocupações para a Copa do Mundo no Brasil é o aumento do turismo sexual, e consequentemente a disseminação de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Para evitar isso, o Ministério da Saúde vai realizar uma grande campanha chamada de Proteja o Gol, que vai distribuir 1,8 milhão de preservativos nas 12 cidades-sede da Copa.

Além da entrega de camisinhas, também serão disponibilizados 10 mil testes rápidos para detecção de doenças. A campanha de comunicação será feita em português, inglês, espanhol e francês. Além disso, um site criado pelo Ministério da Saúde transmite informações aos turistas, e está previsto o lançamento de um aplicativo para smartphones.

Neste software serão passadas informações sobre as principais doenças do Brasil e os sintomas, além de auxiliar na localização de hospitais próximos. O objetivo é manter o aplicativo após a Copa do Mundo.

Durante a Copa das Confederações, no ano passado, quase 800 mil pessoas passaram pelas cidades-sede dos jogos. Do total, apenas 1.361 delas precisaram de algum atendimento nos estádios, e 35 precisaram de remoção para hospitais. Para a Copa do Mundo, 10 mil profissionais foram treinados para trabalhar nos eventos.

Testes iniciais de vacina contra a Aids são bem sucedidos na USP

Pesquisadores Universidade de São Paulo (USP) consideraram excelentes os resultados de testes de uma fórmula contra o HIV. O testes iniciais foram feitos em macacos, e começaram no segundo semestre do ano passado.

Os estudos começaram em 2001, e avançaram há quatro anos, após testes realizados com sucesso em camundongos. Apesar dos bons resultados nos testes com macacos, os pesquisadores acreditam que a vacina a princípio não consiga eliminar o vírus, mas possa reduzir a carga viral, evitando que a pessoa infectada não desenvolva a doença e nem transmita o vírus.