Publicado em: sexta-feira, 26/08/2011

Pais de estudantes prejudicados por greve em MG querem entrar na justiça para adiar Enem

Devido a greve instituídos pelos professores que atuam na rede de ensino estadual de Minas Gerais, os país e responsável pelos alunos que curso o ensino médio pretendem entrar na justiça e pedir que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) seja adiado. A paralisação chegou ao seu 78º dia nesta quinta-feira (25).

“Nós já pedimos ao Ministério da Educação o adiamento da realização das provas”, informou o presidente da Dapaemg (Federação das Associações de Pais e Alunos das Escolas Publicas de Minas Gerais, Mário de Assim. Ele adicionou que já foi até Brasília para iniciar o procelo do pedido.

No mesmo dia, assessoria de imprensa do Ministério já anunciou que não existe a possiblidade da data marcada para aplicação do Enem ser alterada.

Já o presidindo do Sindicados das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep), Emiro Barnino, apontou um levantamento feito nas escolas da rede Estadual que indica que cerca de 5 mil alunos foram transferidos para as escolas particulares. O maior índice acontece em agosto. “O Enem foi um forte motivador dessa situação. Há uma preocupação também muito grande dos pais, principalmente de alunos das séries finais, com a proximidade de vestibulares e até de concursos que exijam o ensino médio completo”, informou.

Enquanto isso, não existe prevista para o retorno das atividades e dos professores da rede estadual. Na última reunião junto ao governo do estado de Minas Gerais, os profissionais não aceitaram a proposta para a lei que determina o piso salarial do setor.