Publicado em: terça-feira, 26/02/2013

Pacote para concessões apresentado nesta terça promete lucro de até 15%

Pacote para concessões que vai ser apresentado nesta terça promete lucro de até 15%As taxas de retorno do programa para concessões do governo do Brasil podem chegar a até 15% do valor que foi investido. Esta novidade vai ser anunciada nesta terça-feira (26) pelo governo Dilma, na cidade de Nova York, para grandes empresários que estejam interessados em investirem no Brasil.

Estas taxas tiveram elevações após reclamações do setor privado, de que lucros que estavam previstos em planos de governo eram poucos para que os investimentos fossem garantidos. A intenção de que os modelos fossem revistos devido a falta de interesse em leilões foi antecipado no início do mês.

Em concessões para rodovias, o ministro da Fazenda Guido Mantega irá anunciar que a taxa para retorno em investimentos pode ir a até 15% por ano, anteriormente a taxa era de 5,5%. Caso chegue em 15%, se aproximará aos ganhos para concessões da década de 1990, que foram apontadas em integrantes do governo atual como sendo responsáveis, por exemplo, por altos valores cobrados em pedágios nas rodovias como a Dutra (SP-RJ) e na ponte Rio-Niterói (RJ). O governo faz a aposta, porém, de que esta mudança atrairá outros concorrentes, e seja evitado que esta cobrança elevada em pedágios.

Em ferrovias, o retorno pode chegar a ser de 12,5% por ano, contra os 6,5% que retornavam antes. O crescimento de taxas de retorno no investimento apenas foi possível, pois o governo deu maior prazo para concessões e condições para os financiamentos de projetos. A taxa para retorno da concessão no setor privado do Trem de Alta Velocidade (TAV) irá subir de 6,32% para 11,57% em cada ano.

Estes novos percentuais vão ser divulgados através do road show, que é uma excursão que vai em busca de investidores, que vai começar nesta terça-feira (26) na cidade de Nova York e deverá ir para Londres e para Tóquio.

O ministro da Fazenda Guido Mantega apresentará um programa para investimento na infraestrutura e de energia com um total de R$ 470 bilhões. Ele destacará que o governo vai lançar concessões no setor privado para fazer a avaliação de que a estrutura de hoje não é suficiente para que possa garantir competitividade para o país. A presidente Dilma Rousseff aposta que as concessões podem reverter o clima ruim na economia, que iniciou 2013 tendo atividades com ritmo lento.

O governo já pensa ser um bom resultado se o crescimento chegar a 3% neste ano e pensa que os investimentos em infraestrutura vão ter um impacto real no ano que vem, ano em que ocorre a eleição para presidente, e nele poderia crescer aproximadamente 4%.