Publicado em: segunda-feira, 21/05/2012

Otan aprova projetos para redução de armamentos

No domingo (20), a Otan aprovou, durante a realização da cúpula de Chicago, inúmeros projetos da iniciativa intitulada ‘Defesa Inteligente’. A proposta é reduzir os curtos com armamentos, neste delicado momento em que vários membros da Aliança enfrentam cortes de orçamentos. Confira quais foram os principais projetos da iniciativa apresentados na cúpula.

Propostas

Uma alternativa seriam robôs para limpar as bombas e minas das estradas. O líder do projeto será a Itália, juntamente com os membros da Otan, que irão financiar a criação de robôs controlados a distâncias. O objetivo será a limpeza de minas e bombas caseiras plantadas em estradas. O projeto é baseado na experiência da Aliança no Afeganistão, onde explosivos como estes provocaram muitas baixas.

Outra proposta seria a patrulha aérea na costa. A Alemanha deveria assumir a criação de um grupo de patrulha aérea de costa. Os aparelhos desta patrulha devem ficar à disposição de todos os membros da Otan.

O problema da falta de munição foi identificado depois dos combates na Líbia. Com isso, a Dinamarca ficou encarregada de supervisionar um projeto que visa a gestão em conjunto dos paióis. A proposta neste caso é conseguir diminuir e compartilhar os gastos com o armazenamento.

A Otan ainda propôs a oferta de um programa para treinamento de pilotos de helicóptero. Além disso, prevê também o treinamento de pessoal de terra, com foco na preparação dos soldados para operações da Aliança e outras missões de treinamento.

Os Estados Unidos se encarregou do projeto que visa à manutenção de blindados, projetada para reduzir os gastos entre os membros da Aliança. OS veículos blindados terão a manutenção dividida entre os países, no caso de danificação por minas e bombas, com foco no Afeganistão.