Publicado em: quarta-feira, 26/10/2011

Otan adia para sexta-feira reunião que deve decidir fim da missão na Líbia

A Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) agendou para a próxima sexta-feira (29) a reunião que deve formalizar o encerramento da sua missão na Líbia, ao contrário da manter o anúncio da decisão nesta quarta-feira (26), conforme havia sido inicialmente previsto. O presidente do Conselho Nacional de Transição, (CNT) Mustafa Abdel Jalil, pediu na manhã da quarta-feira que a Otan permaneça no país para impedir que partidários de Muamar Kadafi fujam do país.

Em contrapartida, a Otan já afirmou em outros momentos que não pretende dar continuidade à sua missão na Líbia e reiterou diversas vezes que o objetivo da Organização não é capturar indivíduos, mas sim proteger os civis. O ex-ditador do país foi encontrado após um bombardeio da Otan em Sirte contra um comboio que tentava deixar a cidade, mas a entidade afirma que não tinha conhecimento da presença de Kadafi entre aqueles que tentavam fugir.

Na semana passada já havia sido tomada a decisão preliminar de encerrar a missão em 31 de outubro, pois a morte de Kadafi foi confirmada na última quinta-feira (20). A porta-voz da Otan, Carmen Romero, afirmou que “o Conselho do Atlântico Norte se reunirá com parceiros na sexta-feira para discutir a nossa missão na Líbia e tomar uma decisão formal”.

Quando questionada se a Otan vai manter essa decisão, a porta-voz respondeu que a reunião agendada para a sexta-feira tem o objetivo de definir e anunciar a decisão formal. Autoridades internacionais também temem a saída da Otan pela incerteza sobre a real postura do novo governo após a queda do regime de Kadafi.