Publicado em: quarta-feira, 19/10/2011

Orlando Silva nega acusações e disponibiliza sigilos para investigações

O ministro do Esporte, Orlando Silva, reiterou na última terça-feira (18) que as acusações contra sua gestão na pasta são falsas e disponibilizou todos os seus sigilos para cooperar com as investigações. O policial militar João Dias Ferreira acusou o ministro de estar coordenando um esquema de desvio de verbas da sua administração. Interlocutores da presidenta Dilma Rousseff (PT) afirmaram que o ministro perdeu força no Planalto e que há receio do surgimento de provas que o incriminem.

Em depoimento a deputados, Silva afirmou “reafirmo que quando eu encaminhei o expediente pedindo a abertura de inquérito, abri voluntariamente meus sigilos fiscal, bancário, telefônico e de correspondência para que não paire dúvida”. A denúncia foi publicada no final de semana passado pela revista Veja, também responsável pela publicação das acusações contra o ex-ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento. O ministro se prontificou a pedir à Procuradoria Geral da República e à Polícia Federal que apurem as acusações.

O temor do Planalto surgiu depois de o governo ter sido informado sobre a existência de um arquivo de áudio que mostra uma conversa entre Silva e o policial militar, durante a qual o ministro tenta abafar o escândalo. Dias teria repassado o arquivo à Veja, que, por sua vez, teria encaminhado o material para a perícia.

A oposição, liderada pelo PSDB e DEM, mudou a estratégia para tentar derrubar Silva, pois agora visam convocar Dias ao invés de focar esforços nos questionamentos a Silva. A base aliada, por sua vez, rejeitou a proposta ao desqualificar o policial militar.