Publicado em: quarta-feira, 26/10/2011

Orlando Silva deve abrir mão do Ministério do Esporte nesta quarta-feira

O ministro do Esporte, Orlando Silva, deve entregar seu cargo à presidenta, Dilma Rousseff, ainda nesta quarta-feira (26), de acordo com fontes ligadas ao Palácio do Planalto. De acordo com tais informações, Silva não estaria mais resistindo às pressões após o inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) e o surgimento de novas denúncias que comprometem o Ministério. Líderes do PCdoB, partido do ministro, teriam sido informados na terça-feira (25) sobre a provável demissão, mas não estava definido se seria de fato na quarta-feira.

Até o momento não há informações sobre quando de fato ocorrerá a transição para o novo nome que ocupará a pasta, mas especula-se que o Governo opte por esperar até que a crise esfrie para fazer tal nomeação. Enquanto isso, o controle do Ministério ficaria internamente sob responsabilidade do atual secretário-executivo, Waldemar Manoel Silva de Souza. A intenção é também fazer a troca de representantes quando o clima de tensão política for menor.

Para o Governo, a presença de Silva no Ministério passa a ser “insustentável” pela abertura de inquérito no STF, pois agora ele está oficialmente sendo investigado. O PCdoB entende que o caso prejudica a imagem do partido, mas a liderança faz questão de manter a pasta.

O nome mais cotado para substituir Silva seria o de Aldo Rebelo (PCdoB-SP), atualmente exercendo o cargo de deputado federal. As acusações contra Silva começaram com a publicação de uma reportagem pela revista Veja que entrevistou o policial militar João Dias Ferreira, que garante ter evidências que comprovam a participação do ministro em um esquema de desvio de verbas.