Publicado em: segunda-feira, 20/01/2014

Orkut e outras redes sociais do passado ainda atraem público

Orkut e outras redes sociais do passadoMesmo após ser deixado pelo próprio dono, pelos visitantes e estar cheio de vírus, a rede social Orkut, que já foi a maior do nosso país e que hoje está em quinto lugar em número de visitantes, ainda é usada por mais de 6 milhões de pessoas. Este dado é da comScore, que derruba as especulações que a rede existe somente para robôs de spam, perfis falsos e comunidades vazias.

Comparado aos tempos de alta do Orkut, onde tinha mais de 40 milhões de pessoas cadastradas, aproximadamente a metade da população brasileira com internet, este número de 6 milhões não pode ser desconsiderado. Isto porque, ainda há uma grande atividade nas comunidades da rede sobre assuntos específicos, como por exemplo os que falam sobre séries de TV e o clássico futebol.

Segundo alguns participantes do Orkut, a rede social ficou muito mais interessante depois do surgimento do Facebook, pois as comunidades que não tinham nenhuma relevância, como por exemplo “Eu odeia a segunda-feira”, morreram, e oq eu sobrou foram os fóruns de discussões. A maior vantagem é que as ‘salas’ não ficam mais com superlotação.

Os tópicos e as postagens continuam diários, e não há mais aquela mudança de design e anúncios de novas funções. No ano que passou a rede ficou do mesmo jeitinho, sem alterações, até porque o maior foco do Orkut é a interação nas comunidades, que fazem discussões sobre o assunto comentado.

A novidade da rede hoje é que os usuários podem fazer um “upgrade de perfil”, ou seja, ao fazer o login eles recebem uma mensagem oferencendo está função. Se aceitar, o usuário terá todas as fotos e informações ‘roubadas’ para o Google+.

Segundo a empresa Google, o Orkut foi o início para as pessoas aderirem as redes sociais, então, sendo ainda uma plataforma social para diversas pessoas, o grupo afirmou que não tem pretensão de acabar com o Orkut.

Outras redes mais antigas ainda possuem os seus usuários fiéis, como é o caso do Second Life e do IRC, lançado em 1990.