Publicado em: segunda-feira, 29/07/2013

Operadoras não cumprem com as metas em internet móvel Anatel

Operadoras não cumprem com as metas em internet móvel AnatelA grande maioria das empresas de telecomunicações não tem cumprido com as metas em relação a qualidade que foram definidas para os serviços de internet móvel através da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). As operadoras atingiram em 96,71% da meta em acesso a rede de dados sendo que a meta mínima era em 98%. Os resultados foram divulgados pela Anatel.

A pesquisa da agência reguladora aponta o número de vezes que o cliente realmente consegue ter o acesso à web via telefone móvel. No mês de abril, a operadora Claro foi a única a conseguir atingir a meta em acessos, com 98,94%. A operadora Vivo na sequência com 96,10%, depois a operadora TIM, com 95,98% e por último a operadora Oi, 95,45%.

Para a rede 3G em divisões de acesso no que tange tecnologia, as operadoras todas alcançaram a meta, que é de 98%. A grande problema para os acessos a web móvel encontra-se em conexões do tipo 2G, onde apenas a operadora Claro chegou acima da meta de 98% da Anatel, com 98,96%. A operadora TIM teve resultado de 95,81%, a Vivo de 95,71% e por último a operadora Oi com 95,41%.

De acordo com Joao Rezende, presidente da Anatel, as operadoras devem fazer mais investimentos para atingir estes níveis de qualidade mínimos impostos pela Anatel. Para o diretor já houve uma melhoria nos serviços mas estes ainda precisam avançar mais, ao menos atingir os objetivos.

Entre as metas impostas pela Agência Anatel existem três outros indicadores, em acesso dados e de voz, que de acordo com levantamento foram atingidas pelas operadoras. O índice da pesquisa para a rede de acesso de voz, teve em geral um percentual de 96,45% no mês de abril, já a meta era 95%. As taxas em queda para a rede de voz foi de 0,86%, quando a meta imposta era 2%. Os indicadores em quedas para na rede de dados, foi de 1,57%, quando a meta era 5%.

Rezende diz, que após um ano de quando houve a ocorrência de uma medida cautelar onde as vendas foram suspensas por um período de 11 dias nas operadoras Claro, TIM e Vivo os serviços em si passaram a melhorar. Mesmo assim, o número de clientes a usar o call center da Anatel aumentou muito neste período. Entre os meses de janeiro até junho deste ano a média de reclamações por mês no órgão teve um número de 660 mil, no mesmo semestre do ano passado este número era de 518 mil reclamações. A Anatel informa que são 40% de ligação com reclamações.

Roberto Pinho Martins, superintende de Controle de Obrigações da Anatel, este significativo aumento de número em reclamações na Anatel não significa exatamente que os serviços prestados nas operadoras de telecomunicação teve melhora ou piora, para ele os usuários podem apenas ter se sentido mais dispostos a atuar com os serviços da Anatel.

O conselheiro da Anatel, Rodrigo Zerbone, aponta a uma estabilização na qualidade destes serviços prestados pelas operadoras desde que a Anatel editou a medida cautelar e que se não houvesse acontecido esta medida certamente a tendência era piorar, porém o que aconteceu foi uma estabilização. Depois uma certa melhora. Para Zerbone os investimentos feitos em rede ainda levam um tempo para demonstrar resultados e então a Anatel aguarda a melhoria.

Do mês de agosto de 2012 para abril de 2013, 6,1 milhões de novos usuários entraram na rede. Mesmo período em que 8,4 milhões de 2G tiveram cancelamento, 14,5 milhões de 3G estavam sendo habilitadas. Em 4G, adições foram de 48.459. A operadora que mais somou clientes no sistema 3G com 9,9 milhões novos usuários foi a Claro, depois a Oi que aderiu 2,9 milhões e a operadora Vivo, com 2,4 milhões. Já a TIM teve 861,8 mil usuários que deixaram de usar os serviços da operadora em rede 3G, aumentando a rede 2G, em 3,2 milhões.