Publicado em: quarta-feira, 27/06/2012

Operadora de turismo é condenada por mortes em acidente de barco em 2003

A CVC, uma das maiores operadoras de turismo a atuar em nosso país, recebeu a condenação em primeira instância pela morte de 15 pessoas que morreram em um acidente de barco em 2003. Assim, a empresa terá que pagar indenização para as famílias das vítimas que estavam no barco que sofreu o acidente na cidade da Cabo Frio, que fica localizada na região dos Lagos, no Rio de Janeiro. A empresa não quis comentar a decisão da justiça e ainda poderá recorrer.

A decisão diz que a CVC terá que pagar a indenização por danos morais no valor de 100 salários mínimos, que daria o valor de R$ 62.200 por pessoa. Além disso, a empresa também terá que pagar os danos materiais, que variam de acordo com o turista que foi vítima do acidente. Além de pagamentos por danos materiais (que variam de acordo com a vítima).

O acidente aconteceu quando o barco, chamado Tona Galea, virou quando estava fazendo um passeio. Na ocasião, haviam 64 pessoas dentro da embarcação.

A justiça entendeu que mesmo não sendo a empresa responsável pela operação da embarcação, a CVC era a responsável pela segurança de todos os passageiros que compraram o pacote turístico que incluía o passeio de barco e o dia na cidade.

Os turistas tinham deixado o Rio de Janeiro na manhã do dia do acidente e voltaria para a cidade no final do mesmo dia. O processo está sendo julgado em Santo André, em São Paulo, porque a empresa operadora de turismo tem sede na cidade.

O passeio não fazia parte do pacote adquirido pelo grupo de turistas e, de acordo com a decisão da Justiça, a empresa induziu que eles comprassem o passeio de barco ao deixar que os vendedores do passeio de barco entrassem no ônibus de turismo e por parar aonde a embarcação sairia. Além disso, a guia turística teria recebido uma comissão por levar os turistas para fazer aquele passeio.