Publicado em: terça-feira, 24/07/2012

Operação Monte Carlo ouve testemunhas hoje

Hoje, acontecerá no prédio da Justiça Federal de Goiânia, o depoimento das testemunhas no processo referente à Operação Monte Carlo. Ela tem como objetivo investigar o jogo ilegal em Goiás. A prisão mais importante feita pela Polícia Federal até agora foi o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Ele chegou às 8 da manhã de hoje (24) e vai acompanhar os depoimentos. Serão ouvidas nesta terça-feira quatro testemunhas de acusação e 10 testemunhas de defesa. Amanhã (25) será o dia do próprioacusado depor, além de outros sete réus.

A esposa de Cachoeira e alguns familiares também acompanharam o bicheiro até a Justiça Federal. Além deles, os réus Idalberto Matias de Araújo (Dadá) e Wladimir Garcez, acusados respectivamentede fazer grampos ilegais a mando de Cachoeira e de ser o elo entre ele e o governo do estado, também adentraram no prédio. As quatro pessoas que vão depor hoje (acusação) são policiais militares que participaram das interceptações telefônicas da operação Monte Carlo. As outras 10 testemunhas foram indicadas pelos réus.

Na quarta, dia mais importante de interrogatório, será a vez do depoimento de sete dos oito réus que são acusados no processo.

Apenas dois acusados então presos

Apenas dois dos sete acusados ainda estão presos. Carlinhos Cachoeira e Gleyb Ferreirada Cruz. Este último foi acusado como principal auxiliar do bicheiro. Os outros cinco que também foram presos respondem em liberdade. Um dos réus, Geovani Pereira da Silva, que foi acusado de ser o contador da quadrilha, está foragido. 81 pessoas foram acusadas no total pelo Ministério Público de Goiás,e o processo foi dividido em dois. Um dos processos julga os acusados que estão em liberdade e o outro julga os que tiveram mandato de prisão. As audiências que serão realizadas hoje são apenas do processo contra os oito réus.