Publicado em: quinta-feira, 04/08/2011

Operação Lyria da Polícia Federal prende servidores do INSS que fraudavam benefícios no RJ

Em uma operação nesta quinta-feira (04) a Polícia Federal desarticulou uma quadrilha que fraudava concessões de benefícios do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) no Rio de Janeiro, por meio de falsificação de documentos. Na operação nomeada de Lyria, os agentes policiais cumprem durante o dia de hoje 11 mandatos de prisão, desses seis contra servidores públicos, além de 18 buscas e apreensões. Todos os participantes da quadrilha foram presos devido às fraudes que eram realizadas no posto de Queimados, na Baixada Fluminense.

A Polícia Federal informou que a quadrilha já atuava há aproximadamente um ano e que neste período, de acordo com as investigações, o prejuízo causado aos cofres públicos chegue ao valor de R$ 200 mil, a ação contou com o apoio do Ministério Público e da Previdência Social.

De acordo com a PF, despachantes aliciavam trabalhadores e falsificavam as carteiras de trabalho para que eles passassem a receber o beneficio da aposentadoria mais cedo e com valores muito acima do que deveriam. Em seguida, os documentos já falsificados eram entregues aos agentes do INSS que agilizavam os processos de aposentadoria e concediam o beneficio. Uma das fraudes realizadas pelos funcionários era transformar, através de falsificações de documentos, auxiliares de escritório em motoristas para que tivessem aumento de benefícios.

Já foram comprovados 16 benefícios fraudulentos, estes já foram cancelados pelo INSS. Mas de acordo com a Polícia Federal, outros benefícios passarão por auditorias para verificar sua credibilidade. Os seis funcionários do INSS que participavam da quadrilha terão abertos contra eles processos administrativos.