Publicado em: segunda-feira, 15/08/2011

Operação apreende 61 caixas de medicamentos desviados em SP

Uma operação feita pela Corregedoria Geral da União (CGA) conseguiu apreender o equivalente a mais de R$ 200 mil em remédios da rede pública de saúde de São Paulo, que foram desviados para hospitais particulares em todo o Brasil. De acordo com a Secretaria da Casa Civil, cada uma das 61 caixas de remédios que foram encontradas custa em média entre R$ 300 e R$ 9 mil. Entre os medicamentos apreendidos estavam alguns como: Avastin, Terlipressina e Mabthera.

A quadrilha responsável pelos desvios furtava remédios que eram usados no tratamento de pessoas com câncer e pacientes que haviam feito transplantes, estes eram retirados do almoxarifado dos hospitais públicos e depois vendidos por preços bem abaixo da média de mercado para distribuidoras. Que vendiam os medicamentos para as clínicas particulares em todo o país. Uma distribuidora de medicamentos que fica localizada em São Caetano do Sul foi interditada durante a operação da CGA.

As investigações ainda indicam que muitos hospitais que estão envolvidos com o desvio compravam os medicamentos por meio de um site. A ação da corregedoria durou cerca de um mês e foi realizada em conjunto com a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, Departamento de Polícia e Proteção à Cidadania (DPPC), Vigilância Sanitária e também com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, (Anvisa).

Está é a segunda operação realizada visando conter o desvio de medicamentos em 2011, em março foram apreendidos 30 caixas de remédios oncológicos, que foram avaliados em R$160 mil em São Paulo e no Rio.