Publicado em: quarta-feira, 18/07/2012

ONU diz que é possível alcançar tratamento universal para Aids até 2015

Pedro Chequer, que é o coordenador do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV/Aids (Unaids) no Brasil, comentou nesta quarta-feira, 18 de julho, que há chances se que o tratamento universal para a Aids pode ser alcançado até o ano de 2015. A declaração foi feita quando ele comentava dados globais sobre a doença.

De acordo com ele, a América Latina tem se destacado no acesso aos medicamentos antirretrovirais para o tratamento da doença, sendo seguida pelo Caribe e pela África Subsaariana. Somente no ano passado, pelo menos 8 milhões de pessoas que vivem em países de baixa e médica renda receberam tratamento contra a Aids.

Quando comparado com o ano de 2010, houve um aumento de 1,4 milhão de pessoas que tiveram acesso ao tratamento da doença. No entanto, esse número ainda representa apenas 54% das 14,8 milhões de pessoas que precisam receber tratamento nessa região.

Segundo Chequer, parte desse bom desempenho na América Latina é registrado graças ao Brasil, que já nos anos 90 adotou uma política de governo e se mantém firme, independentemente da situação econômica do país.

O relatório da Onu diz que, entre os anos de 2006 e 2011, 82 países aumentaram em mais da metade os seus investimentos nacionais para que o controle e a prevenção da Aids sejam feitos. No ano passado, os países de baixa e média renda investiram juntos cerca de 8,6 milhões de dólares na prevenção e controle da doença, o que representa, em comparação com o ano de 2010, um crescimento de 11%.

Um exemplo disto são os países da África Subsaariana, onde nos últimos cinco anos os gastos públicos internos com esse assunto foram 97% maiores. Já nos países que integram a Brics (Brasil, Rússia, China e África do Sul) aumentaram seus gastos públicos nacionais com a prevenção e o controle da Aids em mais de 120% nos últimos cinco anos.