Publicado em: sexta-feira, 14/10/2011

ONU alerta para possível guerra civil na Síria

A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou nesta sexta-feira (14) que a repressão na Síria deixou mais de três mil mortos desde o início das manifestações em março para derrubar o regime do ditador Bashar al Assad. A principal autoridade da ONU em direitos humanos, Navi Pillay, enviou um comunicado pedindo que sejam adotadas medidas de proteção aos civis, pois as repressões podem levar o país a afundar em uma guerra civil.

De acordo com Pillay, “o ônus é de todos os membros da comunidade internacional, para que tomem ações de proteção de modo coletivo, antes que a implacável e contínua repressão leve a uma guerra civil aberta. À medida que mais membros das forças militares se recusam a atacar civis e mudam de lado, a crise já demonstra sinais preocupantes de se transformar em luta armada”. As estimativas mostram que nos últimos dez dias foram mortas ao menos 100 pessoas.

Quando questionado sobre que tipo de medidas devem ser tomadas para evitar a guerra civil, o porta-voz de Pillay, Rupert Colville, respondeu que a decisão cabe aos estados. “O que tem sido feito até agora não está dando resultados e as pessoas continuam a ser mortos praticamente a cada dia que passa,” defende Colville.

Diversas autoridades internacionais já declararam que são favoráveis à renúncia de al Assad do poder. O governo sírio rejeitou a entrada de uma equipe da ONU no país, a qual tinha como objetivo verificar a garantia dos direitos humanos. Todos as nações reconhecidas pela ONU precisam passar pelo mesmo procedimento.