Publicado em: sexta-feira, 22/07/2011

Onda de calor nos EUA deixa mortos e a previsão indica aumento da temperatura

Habitantes americanos da região leste do país estão atentos às condições climáticas que se manifestam no país. O Serviço Nacional de Meteorologia informou que ondas de calor estão avançando para essa região, o que deixa a permanência ao ar livre perigosa para quem enfrenta problemas cardíacos ou respiratórios, que normalmente se apresentam em pessoas mais velhas. Até o momento, 22 pessoas teriam morrido por consequência das temperaturas altas e a previsão é que a situação continue por duas semanas.

No total, são 141 milhões de pessoas que devem se preocupar com as condições climáticas que vão enfrentar nos próximos dias. A onda de calor atinge mais da metade dos estados norte-americanos. A cidade de Washington, por exemplo, já registrou temperaturas de 32ºC, sendo que esta pode se elevar até 38ºC por toda a semana, até a terça-feira. Para os moradores, passar um dia sob condições desfavoráveis é fisicamente desgastante.

Além dos próprios habitantes, a economia norte-americana pode sofrer consequências da onda de calor que atinge o país. No estado de Dakota do Sul, por exemplo, foi constatado que cerca de 1.500 cabeças de gado morreram por consequências das temperaturas elevadas. Junto ao gado, a plantação de milho pode ser prejudicada pelo calor e pela umidade, sendo que os grãos estão no estágio de crescimento.

A sensação térmica proveniente da temperatura elevada tem causado desmaios em pessoas de qualquer idade. Durante um show realizado na cidade de Camdem, que reuniu 12 mil pessoas, cerca de 100 adolescentes desmaiaram no evento.