Publicado em: quarta-feira, 10/09/2014

OMS chama atenção de governos para criarem medidas de prevenção contra o suicídio

OMS chama atenção de governos para criarem medidas de prevenção contra o suicídioUm relatório divulgado pela Organização Mundial de Saúde, a OMS, volta à atenção de governos para o suicídio, que é considerado um grande problema de saúde pública, e até hoje, não é tratado e prevenido como deveria. De acordo com a pesquisa realizada, 804 mil pessoas cometem suicídio todos os anos, uma taxa de 11,4 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes. Para a agência das Nações Unidas, 75% desses casos estão pessoas de países onde a renda é baixa ou média. Já o Brasil, foi classificado como o oitavo país em números de suicídios. Só em 2012, 11.821 mortes foram registradas, sendo 9.198 homens e 2.623 mulheres (6,0 para um grupo de 100 mil habitantes).

Entre os anos 2000 e 2012, ocorreu um aumento significativo de 10,4% na quantidade de mortes, alta de 17,8% entre mulheres e 8,2% entre os homens. Em uma lista dos países com mais mortes por suicídio, em primeiro lugar está a Índia, com 258 mil óbitos, logo atrás a China (120,7 mil), Estados Unidos (43 mil), Rússia (31 mil), Japão (29 mil), Coreia do Sul (17 mil) e Paquistão (13 mil). Ainda de acordo com o levantamento feito, a cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio e somente 28 países do mundo são treinados com planos estratégicos para prevenção. A taxa de mortalidade para pessoas que possuem idade entre 70 anos ou mais é maior, segundo a pesquisa.

Tabu

A OMS declara que, a dificuldade gira em torno do tabu que esse tipo de morte causa, impedindo que famílias e governos discutam abertamente sobre o assunto e cheguem à uma forma eficaz de prevenção. O relatório informa que aumentar a conscientização e quebrar o tabu é uma das chaves para alguns países poderem lutar contra esse tipo de morte.