Publicado em: quarta-feira, 25/07/2012

Olimpíadas 2012 Londres: Brasil admite chance de medalha

Dezesseis anos sem disputar uma Olimpíada, a seleção de basquete masculino do Brasil chegou a Londres cercada de expectativas. Apesar do longo período ausente dos Jogos, o time brasileiro já é apontado por muitos como um dos candidatos a medalha no torneio olímpico.

Em seu desembarque em Londres, o grupo treinado pelo argentino Rubén Magnano admitiu que as chances de brigar por um lugar no pódio são reais. O próprio treinador (que levou a Argentina ao ouro em Atenas, 2004) reconheceu as boas chances do Brasil, e vê isso como uma forma de reconhecimento, mas alertou que isso deve ser usada de forma inteligente pelos brasileiros, sobretudo para trabalhar a autoestima dos atletas.

O ala Leandrinho, que voltou à seleção após ter pedido dispensa do Pré-Olímpico, prefere adotar um tom mais cauteloso em relação à presença brasileira em Londres. O armador que defendeu o Indiana Pacers e no Toronto Raptors na última temporada da NBA afirmou que existem várias seleções com condições de brigar por uma medalha, todas em níveis muito semelhantes, e que um diferencial para a equipe brasileira poderá ser a defesa.

Os últimos resultados obtidos pelo Brasil fizeram com que a seleção despertasse a atenção dos adversários. A equipe de Magnano venceu a Argentina (após ter perdido um confronto contra os mesmos, dias antes), além de ter feito uma boa exibição diante dos Estados Unidos, quando chegaram a abrir 11 pontos de vantagem sobre o time recheado de estrelas da NBA e principal favorito à medalha de ouro.

A atuação contra os norte-americanos, inclusive, fez com que o técnico dos Estados Unidos, Mike Krzyewski apontasse o Brasil como uma das grandes equipes do torneio olímpico. A estreia do Brasil nas Olimpíadas será no domingo (29), contra a Austrália, a quem derrotou recentemente, em uma amistoso disputado na França.

Cavalo se lesiona e Renan Guerreiro está fora das Olimpíadas

A equipe de hipismo do Brasil sofreu uma baixa, a dois dias do início dos Jogos Olímpicos de Londres. O cavaleiro Renan Guerreiro foi cortado da equipe de CCE (Concurso Completo de Equitação), devido a uma lesão diagnosticada em seu cavalo Kenny.

O animal que Guerreiro iria montar apresentou uma lesão no ligamento, o que obrigou o cavaleiro ser cortado das disputas do CCE. Para seu lugar foi chamado o reserva Carlos Paro, que monta o cavalo Political Mandate. Apesar do corte, o chefe da equipe de hipismo do Brasil, Luis Antonio Rocco,informou que Renan Guerreiro seguirá com a delegação brasileira.

As provas de CCE irão começar no sábado (28), e a equipe brasileira é complementada por Serguei Fofanoff (montando Barbara TW), Rui Fonseca (Tom Bobadil Too), Marcio Jorge (Josephine MCJ) e Marcelo Tosi (Eleda All Black). As disputas do Concurso Completo de Equitação dos Jogos Olímpicos seguem até a próxima segunda-feira (30).

Renan Guerreiro iria disputar a sua primeira Olimpíadas em Londres. Ao 27, natural de São Roque, no interior de São Paulo, o cavaleiro coleciona em sua carreira a medalha de bronze obtida na prova por equipes nos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio de Janeiro, como um de seus melhores resultados.

Considerada a prova mais complexa do hipismo nos Jogos Olímpicos e sem um histórico de grandes conquistas olímpicas para o Brasil, o Concurso Completo de Equitação mescla provas de adestramento, cross country, além de salto com obstáculos.