Publicado em: quarta-feira, 14/05/2014

Oficial da Fifa afirma ser “desrespeitoso” a multa como pena para os clubes que são acusados de racismo

Oficial da Fifa afirma ser desrespeitoso a multa como pena para os clubes que são acusados de racismoO presidente da Força-Tarefa da Fifa contra o Racismo e a Discriminação disse nessa terça-feira (13) que multar somente os clubes que se envolveram e atitudes racistas nos estádios de futebol, é “desrespeitoso”. O também presidente da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf), Jeffrey Webb, afirmou a um grupo exclusivo de jornalistas em meio a uma reunião em Manhattan, no Estados Unidos, que ainda há algumas federações nacionais de futebol que ignoram as propostas de normas mais severas para punir casos que envolvem racismo e estão sendo passados despercebidos.

O presidente Webb usou como exemplo o recente caso da banana que foi atirada no campo em meio ao jogo do Villarreal contra Barcelona, pela Liga Espanhola, o fato aconteceu no dia 27 de abril. Neste dia, a vítima foi o jogador brasileiro Daniel Alves, lateral do Barcelona, que teve uma atitude inusitada: Pegou a banana do chão e a comeu como resposta ao ato, e seguiu com a partida.

Sem poder

Mais uma vez o assunto sobre racismo do futebol entrou em vigência, o presidente também afirma que, mesmo com toda a repercussão mundial que o fato causou, a pena que foi dada pela Federação Espanhola de Futebol ao Villarreal não passou de 12 mil euros, o que segundo ele, é pouco. “Vocês viram o incidente que aconteceu na Liga e claro, vocês viram a punição, que foi muito, muito infeliz. Eu achei que foi muito desrespeitoso, para ser honesto com vocês”, critica, aos jornalistas segundo a agencia de notícias Reuters.

Um outro caso semelhante aconteceu durante uma partida da primeira divisão do futebol italiano, uma banana foi atirada em campo, neste domingo (11). Além disso, Webb também disse aos jornalistas que a Fifa não tem o poder de aplicar punições mais severas aos clubes, porque é a jurisdição das associações nacionais. “Nós aprovados novas regulamentações, que dão oportunidades para banimento, redução de pontos e multas muito mais rígidas do que as monetárias”, conta. Ele finaliza dizendo que, quando as associações nacionais multam os clubes em 25 ou 50 mil dólares, isso não é nada, ‘é um tapa no pulso’.