Publicado em: quarta-feira, 09/04/2014

Ocorre 1ª morte por leptospirose em RO por conta de cheia histórica

Ocorre 1ª morte por leptospirose em RO por conta de cheia históricaFoi divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde de Porto Velho, no Acre, um relatório confirmando a primeira morte em decorrência de leptospirose. A morte ocorreu no último dia 22 de março, sendo confirmada depois pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde. O caso ocorreu com um pedreiro, morador do residencial Cujubim, que trabalhava cavando um poço e acabou sendo infectado depois de ter contato com água contaminada da enchente.

O secretário declarou que infelizmente eles tiveram o registro da morte de um trabalho, mas que o caso agora será usado para alertar a população, de forma que os moradores das áreas alagadas, para que eles redobrem os cuidados quando precisarem sair de casa, principalmente proibindo as crianças de brincar com a água da enchente, que tem chances grandes de estar contaminada. Os casos de leptospirose na região já somam mais de 50, sendo que em Porto Velho já são 23 confirmado pela Secretaria de Saúde, de acordo com dados levantados até o último dia seis de abril.

A orientação da prefeitura é que as pessoas que apresentarem sintomas como vômito, diarreia, dor de cabeça ou outros sintomas estranhos que procurem o mais rápido possível uma unidade de saúde para passar por exames, notificar os sintomas e nunca procurar pela automedicação sem a orientação médica. De acordo com a Companhia de Abastecimento e Esgoto de Rondônia (Caerd), a dosagem de cloro na água foi aumentada como forma de descontaminar o produto antes que a água chegue às casas pelas tubulações subterrâneas. Quem tiver qualquer dúvida, pode procurar mais informações pelo telefone disponibilizado pela Secretaria de Saúde, (69) 8473-4788.

Outro problema causado pela enchente é a entrada de mais de 40 pacientes no Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron) por picada de cobras, escorpiões e aranhas. Isso representa um número cerca de 30 a mais do que foi registrado no mesmo período em 2013.