Publicado em: quarta-feira, 25/01/2012

Obama defende classe média em seu discurso do Estado da União

Nesta terça-feira (madrugada de quarta no Brasil), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aproveitou seu último discurso do Estado da União para defender a classe média e solicitar taxas de impostos mais altas para os milionários do país. Depois de três anos no comando dos EUA, Obama recomendou alterações radicais no código tributário para tentar acabar com as desigualdades que faz com que os mais ricos paguem menos impostos do que a classe média.

Os impostos são os assuntos base das campanhas eleitorais para a presidência norte-americana. Barack Obama, que irá tentar seu segundo mandado, espera conseguir eleitores da classe média que estão ressentidos com Wall Street, apesar de seu governo apresentar uma lenta recuperação na economia e um alto índice de desemprego.

Democratas atacam republicanos por darem apoio as vantagens fiscais que beneficiam os mais ricos do país. Os republicanos, por sua vez, não são a favor do aumento dos impostos, mesmo que estes sejam pagos por aqueles que possuem mais dinheiro. Eles alegam que isto não seria bom para a recuperação econômica dos Estados Unidos.

Obama irá solicitar mais investimentos para produtos de alta tecnologia como maneira de dar mais emprego para os norte-americanos. Além disso, ele irá ressaltar que é preciso haver mais produção local de energia para que a segurança e desenvolvimento do país não estejam ligados “a regiões tão instáveis do mundo”.