Publicado em: segunda-feira, 01/08/2011

Obama anuncia acordo para dívida dos EUA

O presidente Barack Obama anunciou na noite deste domingo (31) que os líderes congresso chegaram a um acordo de última hora para evitar o calote que levaria a um desequilíbrio na economia mundial.

“Gostaria de anunciar que os líderes dos dois partidos em ambas as câmaras chegaram a um acordo que irá reduzir o déficit e evitar um default, um default que teria efeitos devastadores em nossa economia”, disse Obama em uma declaração na Casa Branca.

O Congresso Americano, os líderes do Senado e a Casa dos Representantes informaram que vão apresentar para suas bases o rascunho do plano nesta segunda-feira (1) antes que seja feita a votação final para aprovar o acordo.

Em seu anúncio, Obama voltou a pedir que os membros de ambos os partidos façam a cosia certa e apoiem o novo acordo com os seus votos nos próximos dias. O prazo para que o acordo seja selado é na meia noite de terça-feira (2)

Os Estados Unidos alcançou o limite da sua dívida no dia 16 de maios e só conseguiu continuar operando normalmente com ajuste de contabilidade e receitas fiscais mais altas. Os líderes financeiros e empresariam advertem que o não cumprimento do pagamento se traduz em consequências catastróficas para a economia americana que ainda luta com as altas taxas de desemprego do país, 9,2%, que ainda são reflexo da crise global em 2008.

Se o governo não fechar o acordo, país devera cortar cerca de 40 centavos de cada dólar que gasta, obrigando os Estados Unidos e tomar decisões duras como abandonar ou cortar programas que ajudam pobres, inválidos e idosos.