Publicado em: sexta-feira, 24/01/2014

O Facebook está fadado à morte dentro de alguns anos

 O Facebook está fadado à morte Umas das redes sociais mais acessadas do mundo está com os anos contados. Cientistas dizem que o Facebook está no ápice, porém terá uma queda no ano 2017, quando perderá cerca de 80 por cento de seus usuários.

A pesquisa foi efetuada por duas pessoas que são doutoradas em engenharia aeroespacial e mecânica da Universidade de Princeton e divulgaram o artigo em uma edição online de pesquisas científicas. Mas isso tudo ainda está sendo aguardado uma conferência por outros cientistas que também pesquisam os temas que tem relação.

Joshua Spechler e John Cannarella, tiveram como base a evolução e queda do MySpace e que o Facebook também vai passar por isso envolvendo uma decadência muito forte dentro de alguns anos. Igualam às doenças, que tudo parece que contamina as pessoas antes mesmo de morrer, o que tem sido descrito pelos epidemiológicos com muito sucesso. Efetuaram um exemplo epidemiológico que foi modificado e descreveram as informações da atividade dos usuários das redes usando os dados do Google que estão disponibilizados ao público.

Isso tudo não deve soar muito bem ao co-fundador do Facebook, Mark Zuckerberg que com seus 10 anos que existência já possui cerca de 1,1 bilhão de usuários pelo mundo. Essa semana as ações tiveram mais uma alta, em torno de US$58,51. Mas nem tudo são boas notícias, pois desde 2012, em termos de uso de dados, a rede está em decadência. A esperança é que esse declínio seja rápido daqui por diante, mas 80% de sua base está certa que vai perder boa parte dos usuários.

Muitos jovens estão abandonando a rede para se ligar mais nos aplicativos que contem bate-papo, principalmente dos brasileiros. Já os norte-americanos estão cada vez mais desistindo de acessar a rede.

Por enquanto o Facebook ainda está indo bem, as ações em alta está deixando Mark Zuckerberg mais rico em US$19 bilhões.