Publicado em: sexta-feira, 14/03/2014

O cérebro se desenvolve ao longo do tempo, passando por processos de acordo com a idade

O cérebro se desenvolve ao longo do tempo, passando por processos de acordo com a idadeO cérebro vive em constante transformação, e segundo os especialista, esse processo de transformação se dá desde quando nós nascemos e só é finalizado depois dos 20 anos de idade. Após esse período, o sistema melhora seu processamento e sua velocidade, todavia, a última parte a ser ‘finalizada’ é a frontal, que é responsável por controlar os impulsos e cuida das perspectivas do futuro, isso explica o fato dos adolescentes terem atitudes impulsivas, mesmo com essa alteração após os vinte anos, ele pode continuar se transformando, mas isso dependerá da forma como ele é usado, quanto mais ele for estimulado, funcionará de maneira melhor.

De acordo com o psiquiatra Daniel Barros, o que acontece no processo na realidade, é um corte nas conexões que não tem utilidade. A falta de estímulos, por exemplo, como um bebe que fica muito tempo dentro do berço, provavelmente terá seu desenvolvimento mental prejudicado, o ideal é que ele fique perto de sons, vozes, barulhos para que o cérebro comece a captar isso. Já quando é atingido a fase da adolescência, assim como a pessoa, o cérebro também desenvolve, e nesta fase pode acontecer transtornos de ansiedade, o que é comum nessa transição da adolescência para a fase adulta.

Problemas relacionados

O Psiquiatra também conta que, na juventude, as escolhas que devem ser feitas acerca dos estudos, trabalho e futuro, assim como a pressão causada nessa fase da vida, pode desencadear até mesmo uma síndrome do pânico. Em um caso mais sério, também pode acontecer a esquizofrenia, uma doença mental ocasionada por um distúrbio no funcionamento do cérebro e que causa alucinações. Pelo menos 1% das pessoas tem a doença, e uma a cada cem acabaram desenvolvendo ao longo do tempo. Existem diversas formas de estimular e não deixar que os neurônios e suas conexões morram, uma delas é por meio da alimentação, que tem uma grande influência quanto a isso, principalmente com a dieta mediterrânea que age contra substâncias que causam doenças cardiovasculares, AVC, depressão e até mesmo Alzheimer.