Publicado em: domingo, 15/06/2014

Número elevado de casos de dengue em cidades-sede da Copa do Mundo preocupa

Número elevado de casos de dengue em cidades-sede da Copa do Mundo preocupa De acordo com uma pesquisa do site de notícias G1 em parceria das secretarias municipais da saúde, entre as 12 cidades-sede da Copa do Mundo, a maioria apresentava um número alto em casos de dengue. O infectologista Marcelo Nascimento Burattini, professor da Faculdade de Medicina da USP e da Escola Paulista de Medicina (Unifes), afirma que o número de casos de dengue está baixando cada vez mais. Porém, pode voltar a subir se as condições de calor e umidade voltarem, mas o pico já está ultrapassado.

Especialistas brasileiros, acreditam que durante a Copa, que vai até o dia 13 de julho, o número de infecções por dengue tem a tendência de cair por conta da época. Cuiabá e Distrito Federal eram os únicos lugares que ainda marcavam o aumento no número de casos. Junto com eles, Recife também se destacava pelo aumento na quantidade de pessoas atingidas, o dado que comprova foi divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde.

Discussões sobre o assunto

A expectativa é que em meados de junho a situação já esteja estabilizada. O especialista relata ainda que o número de casos de dengue esse ano é baixo se for comparado aos últimos cinco anos. No ano de 2014, todos os acontecimentos relacionados a infecção do mosquito tiveram uma queda de 63,3% comparado ao ano passado.

Os resultados da pesquisa causaram discussões por conta da preocupação dos surtos que estão acontecendo e podem atingir os 600 mil turistas estrangeiros que estarão no país. Mesmo que esse número seja classificado como baixo, em pelo menos duas cidades onde acontecerão os jogos, o número de infecções subiu, superando os do ano passado. Um exemplo disso é Salvador, que teve 3.551 casos confirmados só esse ano, em contraste com ano passado, no qual o total foi de 2.720.