Publicado em: quinta-feira, 21/06/2012

Número de óbitos em acidentes de moto supera o de carro

O Ministério da Saúde divulgou nessa quarta-feira (20) um levantamento que aponta que pela primeira vez na história o número de pessoas que morreram vítimas de acidentes de motocicletas superou o número de vítimas fatais de acidentes envolvendo outros tipos de veículos, como carros, caminhões e ônibus.

Segundo esse estudo, a taxa de mortalidade do grupo de motociclistas aumentos 21% entre 2008 e 2010. Em 2008, .8898 pessoas morreram em acidentes de moto e em 2010 esse número subiu para 10.825. Já quando considerado os acidentes em geral que ocorreram nesse mesmo período, o número de mortos subiu 12%. em 2008, era 38.273 e em 2010 esse número era de 42.844.

Dessa forma, a taxa de mortalidade envolvendo motocicletas subiu de 4,8 mortos a cada 100 mil habitantes para 5,7. Esse número superou a taxa de morte de pedestres, que é de 5,1, e mortes com envolvimento de outros tipos de veículos, 5,4.

O estudo divulgado na quarta pelo Ministério da Saúde mostrou que o valor gasto nas internações por acidentes de motociclistas que foram pagas pelo Sistema Único de Saúde, o SUS, cresceu 113% de 2008 para 2011. O gasto que era de R$ 45 milhões, passou a ser de R$ 96 milhões no ano passado. Não só o custo das internações cresceram, mas aumentaram também o número delas, que passou de 39,4 mil para 77,1 mil, registrando um aumento de 95%.

De acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o nosso país está passando por uma epidemia de acidentes de trânsito. Uma prova disso seria o aumento do número de vítimas fatais envolvendo motociclistas. Por conta disso, o sistema de atendimento de emergência do SUS estaria sendo aperfeiçoado, mas que ainda assim o número de casos está pressionando a qualidade de serviço prestados pelo SUS.