Publicado em: quinta-feira, 15/12/2011

Número de mortes causadas por remédio manipulado em MG aumenta

Mais uma morte foi registrada com a suspeita de ter sido causada após a ingestão de um remédio manipulado na cidade de Teófilo Otoni, no estado de Minas Gerais. A Polícia Civil disse nesta quarta-feira (14) que ainda não foram confirmadas informações sobre a vítima.

Até agora, nove pessoas morreram após a ingestão de um comprimido a base de Secnidazol 500 mg, manipulada por uma farmácia da rede Fórmula Pharma. O responsável pela equipe de manipulação Henrique Luiz Portilho, deve prestar depoimentos nesta quinta-feira (15) sobre o caso. A farmácia possui estoque do medicamento, o que é proibido, já que este tipo de comercio produz somente o que é pedido pelo paciente

Suspeita-se que o medicamento tenha tido a sua matéria-prima alterada. A Secretaria de Saúde infirmou que todas as vítimas apresentaram os sintomas de queda de pressão arterial, queda de batimento cardíaco, dor no perito, desmaio e arroxeamento na pele, típicos nos casos de ingestão de alta dosagem. Os remédios estão sendo analisados, porém, ainda não existe uma data para o resultado final.

“Suspeitamos que a matéria-prima seja de um anti-hipertensivo e com isso tenha havido superdosagem. Normalmente, se toma 50 miligramas deste medicamento, metaprolol. Se for 2 gramas (2 mil miligramas), isso significa 40 vezes mais. A suspeita é de que eram comprimidos de metaprolol, de 500 gramas cada. E geralmente as pessoas ingeriram quatro comprimidos para o tratamento de doenças como candidíase”, comentou o subsecretário de Vigilância e Proteção à Saúde, Carlos Alberto Pereira Soares.