Publicado em: quinta-feira, 17/07/2014

Número de casos de dengue no Pará reduz e nenhuma morte foi registrada esse ano

Número de casos de dengue no Pará reduz e nenhuma morte foi registrada esse ano Um relatório feito pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) divulgado nessa quarta-feira (16), revela que os casos de dengue no Pará foram reduzidos. Até o dia 14 desse mês, os casos confirmados de dengue somam 2.050, sendo que 2.042 de dengue clássica, cinco de dengue com complicações e três de febre hemorrágica da dengue. Neste mesmo período no ano passado, o número de casos que foram confirmados foi maior: 7.807 e o de mortes ocasionadas pela doença foram quatro.

Os seis municípios que mais registraram número de casos confirmados são os de Parauapebas (442), Senador José Porfírio (223), Pacajá (168), Oriximiná (152), São Félix do Xingu (150) e Belém (137). Neste ano ainda não foram registrados casos que levaram a óbito no estado, porém, entre 2007 e 2014, o ano de 2011 foi o que mais registrou ocorrências em um período de janeiro a junho, foram 15.537 casos de dengue confirmadas. De acordo com a coordenação do Programa Estadual de Controle de Dengue afirma que é responsabilidade das equipes de Vigilância Epidemiológica dos municípios a investigação de casos graves e mortes por dengue. Quando há esse tipo de ocorrência, a Sespa orienta que a Coordenação Estadual seja avisada até o prazo máximo de 24 horas.

Protocolo

Nos casos em que a dengue leva a óbito, a equipe de Vigilância Epidemiológica do município precisa fazer uso do Protocolo de Investigação de Óbito do Ministério da Saúde (MS), que irá encaminhar a exames laboratoriais especiais que são feitos em laboratórios credenciados do Estado, como Laboratório Central (Lacen) e Instituto Evandro Chagas (IEC), recomendados pelo Programa Nacional de Controle da Dengue do MS para que seja feito de foram correta o encerramento dos casos mais graves e óbitos no Sistema Nacional de Agravos de Notificação (Sinan).