Publicado em: sexta-feira, 02/08/2013

NSA “defende a liberdade” afirma general

NSA “defende a liberdade” afirma generalKeith Alexander, general do Exército e chefe da Agência de Segurança Nacional (NSA) explicou que os dados obtidos através das pesquisas da NSA tem fiscalização do tribunal secreto FISA e somente 22 de todos os colaboradores tem o poder para autorizar estas solicitações, contando com um número especificado em somente 35 indivíduos. No ano de 2012, apenas um núemro de 300 solicitações obtiveram autorização para a realização de consulta.

Ainda de acordo com o general a NSA defende a liberdade, ele gritou o termo “Bullshit” a um dos membros presentes nesta audiência querendo expressar “mentira” e esta intervenção de Alexander foi recebida pelos presentes com aplausos.

Para ele, os agentes da NSA estão a cada dia se arriscando para defender os cidadãos e a constituição estadunidense e que isso sim não é mentira, novamente o general foi aplaudido pelo público.

O chefe da agencia afirma que os conteúdos dos telefonemas são ficam à disposição deles e o intuito deste monitoramento é a geração de relatórios para serem enviados para a Polícia Federal do país e o FBI. Alexander declara que estes dados já foram responsáveis diretos pela prisão de terroristas.

NSA a agência acusada de ser espiã

Segundo as informações que foram vazadas através de um ex-agente da CIA, o faragido na área de transferência do aeroporto de Moscou e famoso mundialmente, Edward Snowden apontou que a NSA obtinha dados de forma indiscriminada. A Verizon, uma das operadoras em telefonia estadunidense, a maior, enviava estes dados a respeito das chamadas telefônicas que eram recebidas e feitas, para a rede da NSA.

Novo espião

Ainda há o “XKeyScore”, um outro método de coleta de dados que vazou da NSA, um programa que torna possível que qualquer dos agentes tenha acesso a metadados registrados com informações dos usuários e até o histórico de sua navegação na web. Além de seus conteúdos em mensagens e e-mails particulares.

De acordo com uma reportagem publicada em um jornal estadunidense, a pesquisa que o agente da NSA faz usando o XKeyScore precisa apenas do número de telefone, endereço IP ou o até um idioma.