Publicado em: terça-feira, 18/02/2014

Novos smartphones com Android podem ter obrigatoriedade de uso de novo sistema operacional

Celulares com Android podem ter obrigatoriedade de uso de novo SOA venda de aparelhos com Android mais simples pode estar em risco. Por mais que tablets e smartphones que rodam com configurações mais simples serem responsáveis pela grande popularização desses dispositivos, o vazamento de documentos supostamente encaminhados pelos desenvolvedores do Android aos grandes fabricantes aponta para uma exigência da Google pelo uso do Android KitKat 4.4 de fábrica.

Segundo o documento, não será aprovada a distribuição do Google Mobile Service (GMS) para aparelhos com sistema operacional ao KitKat. Isso acarretaria na ausência de aplicativos-base dos gadgets Android, como o Google Maps e Now, e até mesmo indisponibilidade da Google Play Store. A empresa ainda não se pronunciou sobre o caso.

O temor principal é com a redução nas vendas, já que a medida encareceria os aparelhos para garantir configurações mínimas que suportem o sistema operacional mais avançado. Além disso, a inflação nos valores dos aparelhos pode colaborar para o avanço de aparelhos como o Windows Phone, e tornar sistemas como FirefoxOS e o Tizem boas alternativas para aparelhos de baixo custo.

Identificador de chamadas inteligente e memória melhor aproveitada

O sistema operacional Android 4.4, chamado de KitKat foi lançado em outubro do ano passado. Entre os recursos disponíveis estão novos launcher e interface para email, mais recursos de gerenciamento de chamadas, entre outras inovações. Outra novidade é a nova versão do Google Cloud Print, que permite conectar o dispositivo Android a uma impressora compatível e realizar impressões de arquivos pela galeria, sem a necessidade de transferir os itens para outra máquina.

A Google também realizou melhorias de desempenho para garantir que o KitKat possa rodar em dispositivos que não sejam top de linha. Também houve otimização touchscreen, que vai responder a toques mais suaves de maneira rápida e precisa. Nas chamadas pelos smartphones, o novo identificador de chamadas inteligente fará uma busca no Google Maps para identificar empresas com números telefônicos semelhantes, caso quem telefonar não fizer parte da lista de contatos.