Publicado em: terça-feira, 10/12/2013

Novo mecanismo da CEF tolera examinar relatórios do FGTS nos derradeiros 25 anos

Novo mecanismo da CEF tolera examinar relatórios do FGTS nos derradeiros 25 anosA Caixa Econômica Federal difundiu mecanismo para determinar e conceber extratos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O instrumento admite examinar, pela internet, o holerite dos lançamentos dos últimos 25 anos, incididos depois da concentração das contas do FGTS na Caixa. Do mesmo modo, o proletário podia conseguir, pela internet, somente os derradeiros seis registros. O ofício eletrônico Extrato Completo já está acessível nos endereços eletrônicos.

O trabalhador deverá registrar senha para ingresso aos elementos, avisando seu PIS e acolhendo o Termo de Cadastramento. Afora do extrato completo, o usuário localizará os ofícios como modernização de destinatário, extrato por e-mail e ocupações no telefone.

A avaliação da Caixa é 2 milhões de acessos ao inovador serviço até o final do ano. Nos derradeiros 12 meses, mais de 25 milhões de operários utilizaram os serviços eletrônicos do FGTS. A Caixa despachou mais de 300 milhões de extratos espontaneamente para os lares destes clientes. A Caixa ainda liberou, no momento, consultas de saldo nos postos de autoatendimento e mandou mais de 50 milhões de torpedos eletrônicos para o celular apontado pelo trabalhador.

Segundo a Caixa, ao escolher pelo serviço de torpedo no celular, o trabalhador ganha, de graça, dados da conta conectada ao FGTS, como a importância do depósito do mês realizado pelo patrão, o saldo presente com juros e alinhos monetários, a libertação de saque e outras passagens. São expedidas duas mensagens mensais: uma referente à arrecadação regular e outra alusiva ao crédito de juros e atualização monetária. A aderência a essa ocupação impede a origem de extrato bimestral do FGTS, colaborando para a prevenção do meio ambiente e diminuição do gasto de papel, descreve a Caixa.