Publicado em: sexta-feira, 17/05/2013

Novidades da Google prometem acelerar navegação

Novidades da Google prometem acelerar navegaçãoNo mega evento anual da Google, o I/O trouxe muitas novidades em aplicativos. Nenhuma em aparelhos. Entretanto, notícias boas vieram principalmente para o Brasil, e países onde a banda larga deixa a desejar. Logo na abertura, foram apresentados o codec para vídeo V9, e o formato para reprodução de imagens WebP. Os dois itens otimizam a conexão pela redução de tamanho dos arquivos (formatos mais leves e mais rápidos) e não focam na qualidade de exibição.

O webP roda nos navegadores Chrome, Internet Explorer, Opera, Safari e Firefox. É funcional nos softwares de edição de imagens mais comuns, como o Adobe Photoshop (a partir do CS5), Gimp (2.8, ou plugin para versão 2.6) e Picasa (3.9). Entretanto, como anteriormente dito, o objetivo do formato é reduzir a lentidão de carregamento das páginas, ou tráfego de dados na web. Não é perfeito para quem trabalha com edição de imagens, pois pode haver alguma perda de qualidade.

O V9, funciona da mesma forma. Dizem que surgiu para competir com o formato H.265 da MPEG LA. A empresa pressiona a Google porque a segunda registrou patente sobre esse tipo de arquivo. A versão recém exibida é mais leve e rápida na web, porém só funciona no navegador Google Chrome. Se você tem um computador Mac, ou prefere o Firefox, ou ainda está no Internet Explorer (parou no tempo, ein?!), infelizmente não terá possibilidade de testá-lo. Porém, o codec poderá se tornar popular se o Youtube padronizar seus vídeos com este formato.

Converse com o Google Chrome

Outra surpresa foi anunciada em relação ao buscador do navegador – só em inglês, por enquanto. É um serviço de inteligência que poderá ser ativado por comando de voz. O usuário liga o buscador com um “OK Google” e pode interagir formulando perguntas de geolocalização. Não há a necessidade de dizer seu ponto de partida, pois o navegador sabe onde você está. Basta perguntar aonde você quer chegar, qual a distância etc. Este foi um dos exemplos citados na conferência. É importante frisar que essa utilidade está em fase experimental ainda.