Publicado em: quarta-feira, 23/04/2014

Novela Meu Pedacinho de Chão – Pituca sofre com envio de Serelepe ao orfanato

Novela Meu Pedacinho de ChãoNa Novela Meu Pedacinho de Chão, sem nem imaginar que Pituca saiu atrás de Serelepe, Madame Catarina procura desesperada pela filha. Pituquinha combina com o amigo Lepe uma forma de continuar levando comida para ele. Pedro Falcão concorda em doar para doutor Renato o terreno necessário para a construção de um pronto atendimento para os moradores de Santa Fé. Rosinha decide revelar ao coronel Epa como encontrar Serelepe.

Aproveitando que Coronel Epa está na sala da Casa Grande, Rosinha vê que ninguém está por perto e se aproxima. O coronel logo se irrita com a presença da empregada, mas ela pergunta se ele ainda está interessado em pegar Serelepe. Epa se mostras desconfiado, mas revela que quer conseguir pegar o menino e mandá-lo para o orfanato logo. Rosinha nem pensa duas vezes antes de revelar que pode ajudar o coronel a pegar o menino. Enquanto isso, no andar de cima da casa, Pituca abre a janela para que Serelepe entre em seu quarto.

Os dois se abraçam animados e depois Pituquinha entrega para ele um prato de comida, dizendo para ele deixar depois o prato vazio na janela que ela irá recolher. O problema é que antes mesmo dela terminar de falar, o coronel entra no quarto de surpresa e agarra Serelepe. Serelepe grita assustado com a situação, assim como Pituca, que fica assustada ao ser flagrada pelo pai com Lepe dentro do quarto. Ela pede desesperada que o pai largue o menino, mas tudo é em vão. Coronel Epa entra no carro e ordena que o motorista o leve até a cidade das Antas.

Milita comenta com o pai ter visto Serelepe dentro do carro com Coronel Epa. Catarina conversa com o enteado Ferdinando e pede que ele vá atrás de Epaminondas na Cidade das Antes, antes que ele entregue Serelepe ao prefeito. Gina fica furiosa ao saber do que houve e se oferece para ir junto com Ferdinando. Pituca se recusa a falar com o pai depois que ele volta da cidade, onde deixou Serelepe internado num orfanato.