Publicado em: terça-feira, 11/10/2011

Nova Zelândia anuncia catástrofe marítima

O vazamento de petróleo do cargueiro Rena foi classificado pelas autoridades da Nova Zelândia como o maior desastre ambiental marítimo que o país sofreu depois que o navio perdeu novamente nesta terça-feira (11) uma grande quantidade de combustível. O acidente ocorreu na baía turística da Nova Zelândia e ameaça vazar toneladas de petróleo. O ministro do Meio Ambiente, Nick Smith, afirmou que a quantidade de combustível derramada nas últimas 24 horas é cinco vezes maior que o tanto vazado no início do acidente.

O ministro ainda declarou que “os acontecimentos trágicos que estamos assistindo eram inevit
áveis depois que o ‘Rena’ encalhou”. Já vazaram entre 130 e 350 toneladas de óleo do ‘Rena’. O casco do navio ainda ameaça romper e liberar 1.700 toneladas de combustível.

Smith ainda enfatizou que a situação deve piorar nos próximos dias. O ministro dos transportes, Stephen Joyce, reiterou o compromisso com a limpeza das praias. O custo dessa limpeza, que aumentou em milhões de dólares, será cobrado dos donos do cargueiro.

Na segunda-feira (10), o secretário-geral do sindicato Marítimo neozelandês, Joe Fleetwood, declarou que a MNZ havia detectado várias deficiências no ‘Rena’, entre elas, problemas na manutenção e propulsão do motor principal.